Livro: Rastros | Plataforma Educativa

Schwanke: Inventário, avaliação técnica, conservação preventiva e catálogo do acervo artístico

Livro Rastros

Aprovação
Lei Rouanet – Mecenato Federal – PRONAC 064821

Modalidade
Patrimônio Cultural


Valor

R$ 305.018,68

Período de desenvolvimento
2006 a 2011

Objetivos

Desenvolver o livro Schwanke: Rastros, organizado pelo historiador e crítico de arte Walter de Queiroz Guerreiro, editado pela C/Arte de Belo Horizonte. O livro, composto por textos de 16 críticos de arte brasileiros, 10 excertos, 1 texto do artista, 1 texto jornalístico, 6 transcrições de entrevistas, 1 texto poético, 85 referências, 1 texto técnico sobre a conservação das obras, 204 páginas e 174 imagens foi lançado em Belo Horizonte, Joinville (ACIJ e Museu Nacional de Imigração e Colonização – Semana dos Museus), Blumenau e Florianópolis. Encerramos o PRONAC 06-4821 em 30/06/2011 envaidecidos pelo resultado superior às expectativas.

Distribuir o material de norte e sul do país para instituições parceiras como MinC, Fundação Biblioteca Nacional, patrocinadores,  museus de arte brasileiros, críticos de arte, instituições culturais, bibliotecas, universidades com cursos de arte e programa Arte na Escola, escolas estaduais e municipais de Joinville.

 

Descrição de conteúdo

Concebido inicialmente no projeto como Livro-Catálogo no registro das obras em papel e textos publicados abordando especificamente o desenho, a postura inicial foi avaliar aonde terminava o desenho e principiava a pintura. Adotou-se o conceito contemporâneo de campo expandido, uma vez que nem sempre se podem estabelecer limites rígidos entre os processos criativos, firmando-se como critério que Schwanke possuía estilo linear próprio do desenho, em que a linha guia a leitura da obra e a cor surge como complementação.

Uma vez que sua produção foi vista neste suporte, desde esboços até obras finalizadas próximas ao hiper-real, houve a necessidade de separá-las pela morfologia, já que nela ocorre uma repetição serial, processo conceitual ligado à percepção das formas.

Os 2.500 desenhos foram distribuídos em séries, algumas por ele criadas, outras agrupadas pela morfologia, existindo aí grande dificuldade, pois ocorrem em alguns casos interligações restando ao pesquisador criar limites entre os conjuntos. As séries iniciais organizadas com participação de integrantes do projeto e pesquisadores da obra resultaram em 16 agrupamentos, que posteriormente para fins de catalogação foram em determinados casos subdivididos.

Pela observação e análise dessas séries acompanhada da crítica de todos os textos conhecidos registrados entre 1980 e 2010, compreendendo 30 textos críticos incluindo 3 teses de mestrado e doutorado, 15 excertos de textos, 6 entrevistas e depoimentos, 93 referências, tornou-se absolutamente necessário um ensaio que permitisse a compreensão dos vários níveis de análise cabíveis em obra extremamente complexa, uma vez que apenas a estética não daria conta. Este ensaio teórico embasado na função de horizontes condensa quatro áreas: estética, semiótica, filosofia e psicanálise, resultando no livro: “Schwanke: Rastros”, pois o que temos são meros indícios do processo criativo do artista.

Acesse o documento de aprovação clicando aqui