Luiz Henrique Schwanke | Plataforma Educativa

Apresentação

Luz, sombra, ironia, seriação, ressignificação, poesia. Luiz Henrique Schwanke (1951-1992) nasceu em Joinville/SC, completou a graduação em Comunicação Social na Universidade Federal do Paraná (Ufpr), escreveu para jornal e trabalhou em agências de publicidade de Curitiba/PR, onde abraçou o teatro como escritor, ator e cenógrafo. Nas artes plásticas – campo de efervescência em 1980/90 –, produziu mais de cinco mil obras, entre desenhos, esculturas, pinturas e instalações; lançando noções de arte pública e contemporaneidade, conectado ao movimento artístico internacional. Nesse período, seu nome entrou para a história da arte brasileira. Ganhou prêmios e conquistou reconhecimento, como a seleção pela Bienal Brasil Século XX, em 1994. Viajou para a Alemanha, Suécia e Rússia, teve trabalhos expostos no Museu de Arte Moderna de Bruxelas (Bélgica). Com a obra “Cubo de Luz – Antinomia”, levada a São Paulo em 1991, afetou o tráfego aéreo – única representação do Estado de Santa Catarina (a projeção é lembrada no livro Bienal 50 Anos). As provocações também surgiam de monumentos de baldes plásticos coloridos, carrancas retratadas em pinturas expressionistas – nuances artísticas, com conceitos híbridos, que visitaram a geometria do Minimalismo, as novas linguagens do Concretismo, a apropriação do Barroco, o resgate da Pop Art. A produção de Schwanke continua viva, objeto de pesquisa de estudiosos de diferentes instituições e lugares.